skoob category image
E você, Bookaholic? #24
Wednesday 01/10/2014 09:00 | Arquivado em: E vc Bookaholic?

Olá Bookaholics! Quanto tempo!
Como vocês perceberam, o blog voltou, após um tempinho sem atualizações.

Hoje eu e a Dana, vamos fazer um “E você, Bookaholic?” um pouco diferente. Fizemos as perguntas inicialmente com o pessoal do blog, mas sintam-se a vontade para participar das discussões.

evcb-24

Dudu:

[Todo Dia] A acorda em um corpo diferente, uma nova vida, uma nova personalidade. Você consegue se imaginar no corpo de uma outra pessoa? Como seria você encontrar você mesmo?
Apesar de eu estar sempre imaginando como seria se eu trocasse de corpo com minha gata e pudesse ficar dormindo o dia inteiro, eu provavelmente surtaria se acordasse no corpo de outra pessoa. Por mais que seja muito interessante saber como é “calçar os sapatos de outra pessoa” seria muito estranho, do nada, me encontra num corpo completamente estranho. Eu mal me acostumei com o meu! AHAHAHAH Mas, eu gostaria de poder me encontrar comigo mesmo. Saber como é que as pessoas me veem e que tipo de impressão elas tem sobre mim quando me veem pela primeira vez.

Tati:

[De Volta Para Casa] Cassie acaba passando situações embaraçosas perto do seu admirador. E você? Quando está perto “daquela” pessoa já passou por alguma situação desconfortável?
Eu sou desastrada na frente de qualquer pessoa, mas fiz o favor de tropeçar na escada NA FRENTE da minha maior crush quando era mais nova! Tenho a impressão de que ele riu, mas como eu também ri muito (apesar da dor na minha canela), tudo bem! (Aliás, escadas são minhas maiores inimigas! Só esse mês eu virei o pé uma vez e quase caí em cima de padre!!)

Fernanda:

[Perdida] Se você viajasse no tempo para uma época semelhante à que Sofia viajou, qual seria a maior dificuldade a enfrentar? E qual a melhor parte? (não vale dizer o Ian, rs)
A maior dificuldade, com certeza, seria com relação à tecnologia, e eu não me refiro à computador, internet nem nada disso, mas sim a tecnologia da geladeira, da máquina de lavar… A eletricidade, SEM DÚVIDA, faz falta. Como que ia gelar as coisas? Ia tomar leite quente? Sem ser pasteurizado? Ah não. Não dá mesmo! E a melhor parte… Essa é difícil! Acho que seriam as roupas elegantes, as maneiras educadas, mas principalmente TEMPO PRA LER! Hahahahahahaha

Yara:

[Divergente] No teste de aptidão, para qual facção você imagina ou gostaria de ser designada? Qual você acha que de nenhuma maneira apareceria?
Hum… Acredito que seria designada para a Franqueza (e ia gostar muito!). Simplesmente falo demais e geralmente falo o que não devia. Não penso muito e quando percebi já soltei algumas verdades meio atravessadas. Minhas amigas dizem que sou bruta…hahaha
E apesar de AMAR a Audácia (todas aquelas armas e aquele uniforme ), tenho a sensação que ela seria a primeira facção descartada no meu teste. Tenho medo de altura, cachorro, sapo, aranha e algumas pessoas (ok, tem mais algumas coisas que me deixam tremendo, mas essas são as mais comuns) e não sou daquelas que teimam em enfrentar o medo, sou mais de “eu fico no meu canto e ele no dele e todo mundo fica feliz” então não tenho muita aptidão para uma integrante da Audácia. E a Amizade certamente seria a segunda descartada. Não que eu não saiba ser amiga, a questão é que eles são calmos, pacificadores e tem toda aquela questão da agricultura (com medo de tanto bicho já dá para ter uma idéia de como eu corro de plantações, não é? Hahaha) que não combinam NADA comigo!

Pri:

[Pollyanna] No livro, a protagonista Pollyana, mesmo nos momentos mais tristes, se utiliza do Jogo do Contente, para tentar achar o lado positivo de qualquer situação. Você também conseguiria utilizar o Jogo do Contente no seu dia-a-dia? Ou também é importante sofrermos um pouco com nossos problemas?
Na verdade, Pollyanna sempre foi meio que meu modelo de vida rsrs (junto com O Pequeno Principe é claro). Acredito que situações ruins acontecem sim mas você sempre tem duas opções: deixar que ela te domine ou procurar uma saída. E sinceramente, acho que temos que jogar todos os dias o “jogo do contente” porque geralmente as coisas não acontecem como gostaríamos. Só não podemos nunca deixar de sonhar, é o sonho que nos move então… Otimismo sempre, porque ele com certeza será o melhor caminho para se chegar onde devemos ir.

E você Bookaholic? O que você acha das perguntas acima? Participe nos comentários!
Um abraço!



eventos category image
Lançamento “O Poder da Luz”
Sunday 28/09/2014 10:23 | Arquivado em: Eventos

Aconteceu ontem na livraria Martins Fontes em São Paulo o lançamento do segundo livro da série “O Vale dos Anjos” de Leandro Schulai. Aguardado há muito tempo por seus leitores, o livro já recebe excelentes criticas e já começam as cobranças para o terceiro rsrs Parabéns Le, todo sucesso do mundo pra você, que venham muitos e muitos livros ainda, keep on dreaming… #illbethereforyou

10384903_673742249384661_8813419698476508115_n Se o seu maior sonho fosse apenas um mero detalhe inserido em uma disputa entre o bem e o mal o que você faria? Com essa pergunta, a história do Vale dos Anjos volta com o seu segundo volume trazendo a trama de Dimítris e seus dois grandes sonhos: reencontrar seu pai e regressar a companhia de sua querida Mariah em vida. Levado pelos sentimentos de culpa e frustração, o grego demora a descobrir o grande acontecimento: O retorno do torneio dos céus. Agora em sua etapa final, as batalhas tornam-se muito mais do que apenas uma disputa por um lugar na próxima fase. Com os verdadeiros objetivos por trás do torneio sendo revelados, Dimítris e seus amigos enfrentarão seus maiores desafios e conhecerão mistérios inéditos, como as complexas oito prisões. Disputado pelos dois lados do jogo, Dimítris começará a descobrir os grandes mistérios do Vale dos Anjos e perceberá que nada é por acaso e se está ali é por que alguém o queria naquele lugar e naquele momento.

1 6 20 25



resenhas category image
Furia Lupina: Brasil
Friday 26/09/2014 09:52 | Arquivado em: Resenhas

Acho que tenho que começar esta resenha ressaltando que Fúria Lupina é um livro bem diferente de tudo que já li sobre Lobisomens. É até engraçado afirmar isso porque os livros que li até aqui ressaltam muito mais um lado “mistico” quase mágico em torno dessas criaturas e Alfer Medeiros parece ter ido atrás da “essência” por trás da fera, que são antes de mais nada defensores da natureza e de sua própria especie. Apesar do livro com boas doses de terror e aventura, não pense que o ser que vemos aqui é simplesmente um monstro sanguinário e irracional, pelo contrario, a organização, os clãs, a maneira com que vivem é extremamente organizada e complexa.
O livro é riquíssimo em detalhes e explicações o que não sei até que ponto gosto ou não, já que se em alguns momentos gostei de saber mais sobre o cenário e os personagens, em alguns momentos me senti perdida já que as vezes muita coisa acontece concomitantemente e de forma aleatória, mas justiça seja feita que no final essa grande sequencia é amarrada sem deixar pontas soltas. Gostei bastante do lado folclórico, das lendas que ele explorou, na verdade acho que é o ponto forte do livro, e também de ver a maior parte das cenas acontecendo aqui, em solo brasileiro. O livro tem um excesso de parenteses e explicações que não chegaram a atrapalhar minha leitura, vejo mais como uma característica do autor, mas acho que isso deixa a leitura um pouco truncada, falta fluidez no decorrer das páginas. Aos amantes dos licantropos e enredos sanguinários é uma boa pedida, longe de ser um de meus favoritos do gênero, mas ainda assim muito bem escrito e vale a leitura.

“A fraqueza humana de colaborar com a mediocridade alheia será abandonada. Agora, entra em ação a lei mais primordial da natureza: somente os fortes sobrevivem.”

A História

FURIA_LUPINA__BRASIL_1287671357PO trama se desenrola em torno de três personagens principais: Caroline, uma fêmea que desde cedo soube que era especial e cujo traço mais forte é a determinação e a coragem, Dante, que se torna lobisomem por ser o sétimo filho e acaba sentindo o preconceito na pele já que sua família é extremamente religiosa e a coisa toda da licantropia é vista como uma maldição, e finalmente a norueguesa Fênix. Eles são dotados de sentidos aguçados e um instinto animal, de proteção e preservação de sua natureza, cuja principal ameaça é o sanguinário Joe “Hell” Vansing cujo objetivo de vida é acabar com a espécie. As vidas dos três homens-lobo acabam se cruzando e a preservação de toda essa especie pode estar nas mãos deles.

O Autor

11031287667835GAlfer Medeiros é o pseudônimo de Alexandre J. F. Medeiros, português radicado em São Paulo desde a infância. Apreciador de expressões culturais como literatura, música, cinema e quadrinhos. Analista de sistemas e professor universitário por profissão. Escritor por paixão. Descobrindo que a literatura fantástica do Brasil não deixa nada a desejar aos maiores ícones mundiais do gênero.

Etc…

Capa e Projeto Gráfico: ★★★☆☆
História: ★★★☆☆
Narrativa: ★★★☆☆
Autor: Alfer Medeiros
Skoob: Furia Lupina
Editora: Madio Editorial