coluna-das-gemeas category image
Coluna das Gêmeas #125 – A menina que…
Sunday 19/05/2013 às 10:00 1087 Views Arquivado em: Coluna das Gêmeas

Nesse semestre, durante as aulas de inglês, temos discutido bastante sobre o papel da mulher na sociedade atual e comparando com antigamente. Muitas coisas mudaram, mas ainda há muito que se fazer para atingir a igualdade. Por exemplo, a questão dos salários: é fato que mesmo em posições equivalentes, a mulher ainda assim recebe menos – não em todas as empresas, mas em média.
Ao mesmo tempo em que ainda é vista como o sexo frágil, é possível ver que hoje, desde pequena, a mulher está cada vez mais polivalente. Ela consegue fazer quase tudo! Além de trabalhar, cuidar de uma empresa, cuidar da família, ainda cuida do corpo, cuida dos outros, entra na política, luta pelos seus direitos… As meninas mesmo já não são mais criadas somente para cuidarem de seus maridos, elas ouvem sobre a importância de independência, do trabalho…
As meninas fazem muitas coisas, e na literatura também! Por isso, nessa semana nós escolhemos livros sobre meninas que fazem alguma coisa, que fazem acontecer… Como nossas mães! Semana passada a Tatiana nem comentou, mas desejamos (mesmo que atrasadas), que todas as mães (vocês, as nossas, as suas e as de todo o mundo) sejam muito abençoadas, continuem sendo o nosso porto seguro e as pessoas mais importantes de nossas vidas! Tenham uma ótima semana!

A Menina que Conversava com o Verão – Sally Nicholls

A_MENINA_QUE_CONVERSAVA_COM_O_VERAO_1286553599P O tema da coluna da semana passada era o Outono e, como deixamos bem claro lá, é uma das melhores estações do ano para nós. Entretanto, como NÃO gostar do verão? Ele tem clima de férias de final de ano, sempre vem acompanhado de uma energia boa de que o ano que está por vir será muito melhor e, apesar das chuvas e do calor infernal intenso, é no verão que sempre colocamos em prática os resultados daquela dieta que nos consumiu durante semanas! :14 O verão foi até tema da nossa coluna 54! Nessa coluna, aliás, falamos sobre esse livro porque queríamos muito ler na época e, pra variar, ainda não o lemos! Molly e Hanna são duas irmãs que acabam de perder a mãe e que, por isso, vão morar com os avós. Entretanto, além de lidar com a perda, a adaptação não é uma coisa muito fácil, e Hanna é quem mais sente essa dificuldade. Ela decide fugir com sua irmã mais nova, mas o plano não dá muito certo, já que uma tempestade acaba separando as duas. Enquanto estava sozinha, entretanto, Molly se depara com algo muito estanho: há um homem verde machucado na floresta, que está sendo perseguido por um caçador com chifres e uma matilha de cães. Uma pessoa normal, ou mesmo uma criança, normalmente não reagiria com tanta naturalidade ao encontrar um homem ferido na floresta, muito menos quando essa criatura é verde. Mas o mais surpreendente (!!!) é que, além dessas circunstâncias, o tal homem é a cara cuspida do Deus do Verão, um homem esculpido na igreja local que era conhecido por fazer vida florescer ao seu toque. Será que era a mesma pessoa? Seria um descendente? Será que tudo não se passa de imaginação de uma criança assustada no meio da floresta? As pessoas não acreditam nas histórias que Molly contava sobre o tal e ela parecia ser a única capaz de vê-lo, mas se ele ele fosse mesmo real, será que haveria alguma forma de fazer sua mãe voltar à vida e, assim, além das meninas ficarem mais felizes, todos passariam a acreditar nela?
COMO-NÃO-QUERER-DESCOBRIR-O-FINAL?

A Menina que Fazia Nevar – Grace McCleen

A_MENINA_QUE_FAZIA_NEVAR_1357683679P Uma das coisas que eu disse na coluna passada foi que para o nosso outono ser mais legal, só faltava as folhas caírem das árvores. Pois bem, acho que o que falta no inverno é a neve. Tudo bem que temos geadas no sul do Brasil e que não dava realmente pra termos neve no Brasil (não só por conta do clima, mas porque não acho que as casas têm estrutura suficiente para suportar um frio desses), mas vamos combinar: ia ser muito legal fazer guerrinhas de neve com seus amigos, não seria? :30 Mas para Judith McPherson, fazer guerrinhas de neve não estava na sua programação. Ela era uma garota sozinha, sem amigos na escola, que não conheceu sua mãe e que vivia apenas ao lado do pai, numa vida muito simples, sem grandes reviravoltas e com a companhia apenas dos fiéis da igreja que frequentavam. Para não se sentir tão sozinha, ela passou a viver num mundo à parte, um mundo de sucata que ela mesma construíra em seu quarto e que funcionava como seu refúgio. A Terra Gloriosa, como chamava sua maquete, sempre lhe trazia alegria, não só porque lá ela tinha esperanças de viver ao lado de sua mãe, mas porque aquele lugar lhe possibilitava criar realidades totalmente diferentes da sua, que lhe confortavam, acima de tudo. Um dia, porém, Judith resolve encher a cidade com creme de barbear e, para a sua surpresa, a cidade onde vive amanhece coberta de neve no dia seguinte. Será que aquele mundo que ela cria com sua maquete pode ter algum poder mágico? O que ela pode fazer com um poder desses?
OH MY GOD. Como eu não tinha lido sobre esse livro antes? Entrou pra minha lista, com certeza! Agora quero saber o que ela vai fazer!

Manu: A Menina que Sabia Ouvir – Michael Ende

MANU_A_MENINA_QUE_SABIA_OUVIR_1258209575P Uma das coisas que mais me diferencia da Fernanda é o fato de eu falar bem menos que ela. Tudo bem que as pessoas normalmente pensam o contrário porque eu escrevo mais (em volume!) que ela, mas na verdade, eu sou uma pessoa bem quieta. Não gosto muito de falar quando não tenho o que dizer e, por isso, acabei desenvolvendo uma boa capacidade pra ouvir as pessoas. Acho que quanto mais ouvimos as pessoas e refletimos sobre o que elas nos dizem, mais podemos aprender com elas e, quem sabe, também ajudá-las com seus problemas. Já até pensei em fazer psicologia por conta disso – mas foi bem passageiro, porque eu realmente não sei lidar com o estudo de qualquer coisa que envolva a área da saúde. Mas enfim, saber dar bons conselhos não é uma coisa que todo mundo sabe fazer direito. Mas no caso de Manu, ela era excepcional: além de ser uma ótima ouvinte, seus conselhos eram quase milagrosos! Sua capacidade para ouvir os outros beirava o sobrenatural, já que ela realmente mudava a vida das pessoas sem nem precisar dizer alguma coisa. Ela abria todo seu coração para ouvir os anseios dos outros e, enquanto os ouvia, seu olhar lhes davam as ideias que mudariam suas vidas. Mas será que todos os conselhos funcionam mesmo? É seguro ter tanta habilidade para aconselhar?
Muita gente diz que se conselho fosse algo bom, ele seria vendido. Eu acho que conselhos não podem ser confundidos como “guias” de decisões e que a responsabilidade de seguir ou não um conselho é responsabilidade única de quem o recebe. Por isso, se eu der um conselho a vocês que não deu certo, bom, a culpa não é minha! Pelo menos não totalmente! :31

A Menina que Roubava Livros – Markus Zusak

A_MENINA_QUE_ROUBAVA_LIVROS_1312921890P Acho que todos já ouviram falar desse livro, ou pelo menos já o viram nas livrarias, certo? Teve uma época que era fenômeno, lembro que uma amiga minha disse que eu precisava ler, e sabe, a cada dia que passa eu tenho mais certeza de que ela está certa: eu preciso ler. Ainda mais depois que ouvi sobre ele em um encontro do Clube das Chocólatras. Sério, chorei com a sinopse! SEI que vou chorar quando ler, mas saber o final é simplesmente uma necessidade!
Se você, como eu, não conhecia a história, é o seguinte: a Morte narra a trajetória de Liesel Meminger, filha de mãe comunista perseguida elo nazismo, que é adotada por um casal, junto com seu irmão. No caminho para lá, ele morre e é enterrado por um coveiro, que deixa cair um livro na neve. (Sim, nesse momento a primeira lágrima caiu :38 ) O único vínculo com sua família é esse livro. Ela ainda não sabe ler, e sua alfabetização é feita sob vista grossa de sua madrasta, uma mulher ruim (e seu padrasto é muito conivente). Um dia, a mulher do prefeito descobre que ela tem um livro (nessa época, eles eram queimados). Imaginem o medo dela! A mulher poderia fazer horrores com ela! Mas aí, Liesel vai à sua casa, e acaba acontecendo o inimaginável: a mulher lhe mostra uma biblioteca, e a partir de então, ela pode ir para lá ler quando quiser. #chorandodeemoção
E tudo isso em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra, com direito a uma celebração eufórica do aniversário do Führer pela vizinhança, a dona da loja da esquina, que é colaboradora do Terceiro Reich… Liesel também faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitleriana e ainda ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.
Eu tenho uma leve sensação do que vai acontecer no final, então já dá vontade de chorar só de pensar que eu posso estar certa. Quero saber como é acompanhar a vida de alguém sob o olhar da Morte, e quero ver mais como era a vida nesse período tão horroroso da História… Enfim, não faltam motivos para ler!

A Menina Que Semeava – Lou Aronica

A_MENINA_QUE_SEMEAVA_1368458019P A capa desse livro (lindíssima, por sinal) foi divulgada essa semana pela Editora Novo Conceito, e será lançado em julho (de acordo com o blog da Novo Conceito, mas de acordo com alguns blogs, será lançado em junho, então fiquei na dúvida).
Conta a história de Chris Astor, um homem de quarenta e poucos anos que está em um momento difícil da vida. Sua Becky, de 14 anos, é uma moça alegre e vibrante, mas que já passou muitos bocados na vida – o pior foi ter câncer quando era pequena. Chris e ela inventaram um conto de fadas, nessa época, que adquiriu vida e tornou-se um terrível problema, quase fatal. Agora, os dois e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por eles) terão que desvendar um segredo: o porquê dos dois mundos terem se juntado. Se esse segredo for descoberto, poderá redefinir a mente de todos eles.
Fiquei muito curiosa! Além de misturar fantasia e realidade, ainda trata de assuntos como separação dos pais, oncologia infantil, separação de pai e filha e adolescência. Parece algo bem profundo, e é um assunto que não tenho o costume de ver – o câncer na infância. Acho isso tão errado! Crianças não deveriam sofrer! :17
E preciso comentar novamente: essa capa é muito linda! Achei bem mais bonita que a versão em inglês, e gostei do título, apesar de não ter absolutamente nada a ver com o inglês – Blue. Agora precisamos descobrir se o título brasileiro tem alguma coisa a ver com a história…




Sobre o autor do post:

Helloooo! Meu nome é Fernanda, tenho 23 anos, daqui a um ano posso me chamar de administradora, mas depois quero fazer Jornalismo! Moro em Belo Horizonte há três anos, tenho uma irmã gêmea - com quem divido os livros, a estante, o quarto, o amor por novelas mexicanas e por baseball. Além disso, amo ler romances e sou uma viciada no Tumblr! Sou uma das responsáveis pela seção "Coluna das Gêmeas" (que agora é "Book: A Talk", que vai ao ar quase todos os domingos!
E-mail: fernanda3005@gmail.com



Posts Relacionados







:38 :37 :36 :35 :34 :33 :32 :31 :30 :29 :28 :27 :26 :25 :24 :23 :22 :21 :20 :19 :18 :17 :16 :15 :14 :13 :12 :11 :10 :09 :08 :07 :06 :05 :04 :03 :02 :01


7 Comentários em “Coluna das Gêmeas #125 – A menina que…”


#1 Sumaya Lira Hermann 19-05-2013 - 17:40 -
Google Chrome 26.0.1410.58 Android 4.1.1

Dessa lista só me interessoua menina que fazianevar….desses de menina ja li A menina que nao sabia ler, que è muito triste.

[Responder]

Fernanda responde:

Google Chrome 28.0.1500.72 Windows 7

Sério que é triste A Menina que Não Sabia Ler? :24 Ai, já sei que vou chorar então… A Menina que Fazia Nevar parece tão legal!!

Beeijo!

[Responder]

Você já comentou 25 vezes.

#2 Ariane 20-05-2013 - 09:56 -
Google Chrome 26.0.1410.64 Windows 7

Ebaaaa… essa coluna tem um livro que já li hehehee
A Menina Que Roubava Livros… quero o filme logooooo :16

Também já li A Menina que não sabia ler

[Responder]

Fernanda responde:

Google Chrome 28.0.1500.72 Windows 7

A Menina que Roubava Livros vai ter filme?? PRECISO DO LIVRO PARA ONTEM!
Você gostou de A Menina que Não Sabia Ler? Algumas pessoas que conheço dizem que é ruim, outras dizem que é legal, a Sumaya disse que é triste… Não sei o que pensar! /o\

Beeijo!

[Responder]

Já comentou 267 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#3 Camila Bezerra 21-05-2013 - 09:04 -
Internet Explorer 8.0 Windows XP

Conheço todos os livros, mas o único que li foi A Menina que Roubava Livros, que amei!
A Capa de A Menina que Semeava é, realmente, muito bonita. Adorei o post!
Grande Beijo!

Camila – Meu Livro Cor-de-Rosa
http://meulivrocorderosa.blogspot.com.br/

[Responder]

Você já comentou 10 vezes.

#4 Yara Prado 23-05-2013 - 17:49 -
Google Chrome 26.0.1410.64 Windows 7

Podia jurar que ia encontrar o livro “A menina que não sabia ler” por aqui…kkk (Que eu já li e não gostei muito, diga-se de passagem…haha)
Quero muito ler A menina que fazia nevar e A menina que roubava livros. ?
Os outros eu não me interessei muito não… :(
Bjs, meninas

[Responder]

Fernanda responde:

Google Chrome 28.0.1500.72 Windows 7

A Menina que Roubava Livros é um que está na minha lista de desejados, porque depois que eu fiquei sabendo do que realmente se trata, nossa! Preciso!
E você viu o que a Ariane disse? VAI TER FILMEEEE!

Beeijo Yarinha!

[Responder]

Já comentou 802 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!