coluna-das-gemeas category image
Coluna das Gêmeas #138 – Pés
Sunday 18/08/2013 às 10:13 997 Views Arquivado em: Coluna das Gêmeas

Oi, gente! Como foi essa semana? Muito corrida? Graças a Deus tivemos feriado nessa quinta-feira e, no meu caso, não tive aula na sexta (graças a um acordo que o pessoal da minha sala fez com nosso professor – só temos aula de Instituições Internacionais, ou seja, fica muito mais fácil fazer isso!)! Eu queria ter estudado muito mais e ter dado mais atenção a algumas matérias que já estão me deixando meio preocupada, mas como meus avós vieram pra Belo Horizonte, acabei não conseguindo conciliar muito bem as coisas… Pelo menos consegui descansar um pouco, o que vai ser muito bom nessa semana, pra me dar fôlego na hora de colocar tudo em dia!
Mudando totalmente de assunto, essa semana entrei em uma livraria e a capa de A Garota que Eu Quero me chamou a atenção por causa desse pé em foco – quer dizer, quantas vezes não vemos capas e mais capas de livros com moças em longos vestidos, ou então casas apaixonados, desenhos e até mesmo letras somente, não é mesmo? Mas e os pés? Eu achei que não fosse algo muito normal, mas e não é que acontece bem mais do que eu imaginava? E uma das coisas mais legais sobre isso é que, sem uma pessoa pra “representar” um personagem, fica mais fácil nos jogarmos aos caprichos da nossa imaginação e criarmos nossos próprios personagens – ainda que muita gente costume seguir à risca as descrições dos autores! (aliás, é só comigo que a maioria dos personagens se parecem os mesmos, fisicamente? E que a protagonista tem sempre a sua cara? hahahahaha Isso é alguma espécie de bloqueio criativo??) Enfim, resolvemos então que o assunto dessa semana será sobre os pés que estampam as capas de alguns livros! Bora conferir?

A Garota Que Eu Quero – Markus Zusak

A_GAROTA_QUE_EU_QUERO_1372377512P Como eu disse na descrição, esse foi o grande motivo que me fez pensar em uma coluna sobre pés, e uma das coisas que eu mais gosto nessa capa, particularmente, é o fato do rapaz estar usando um All Star branco. Eu tenho um que me dei de aniversário quando fiz 15 anos e, desde então, ele está comigo. De vez em quando penso que ele está velhinho e que precisa se aposentar, mas eu não consigo me desfazer dele! Ele viver muitas coisas comigo e sempre esteve na minha lista de desejados! Não posso simplesmente largar ele ao relento (nem sou exagerada!), principalmente porque ele ainda está em boas condições – eu ainda acho que muita coisa poderia estar melhor, mas minhas amigas já me disseram que, pra um tênis de 7 anos de idade, ele ainda está suepr bem! Ou seja: não posso me desfazer. E não adianta ninguém chegar aqui e cantar a musiquinha do OLX, porque não consigo me desapegar dele!
De qualquer forma, esse tênis da capa pertence ao Cameron, o irmão mais novo entre três filhos e que está apaixonado pela nova namorada do irmão do meio, Rube. Por ele ser muito quieto, ele pensa em si mesmo como alguém capaz de conseguir uma garota como aquelas, principalmente quando ele começa a se comparar com Steve, o astro do futebol que é o mais velho, ou até mesmo o charmoso e mulherengo Rube. O sentimento que Cam começa a nutrir por Octavia começa a ficar mais forte que a própria camaradagem entre irmãos, e é aí que a história pegou minha curiosidade de jeito. Eu quero muito descobrir o que vai acontecer nesse livro, meu Deus! Adoro histórias assim, mas quando elas envolvem família fica muito mais emocionante! Tudo bem que imaginar uma situação assim na vida real não é muito bacana, principalmente porque às vezes nem mesmo os próprios livros conseguem expressar o quão magoadas podem sair as partes dessa briga, mas vocês já repararam quem é o autor desse livro, em especial? Sim, o mesmo de A Menina que Roubava Livros! Esse livro é SUPER bem avaliado e já o indicaram a nós milhares de vezes (e eu ainda não sei se vou ler, porque numa reunião do Clube do Livro, a Márcia quase me fez chorar com a resenha dela!)! Ou seja: pode ser que a narração chegue (eu espero) muito próxima do que aconteceria na realidade!
E mais uma curiosidade, que descobri por uma acaso essa semana, pelo Menina da Bahia [que postou uma ótima resenha essa semana também (muitas coincidências!!!) sobre esse livro!]: esse é o terceiro livro de uma trilogia chamada Irmãos Wolfe! POIS É! Os dois primeiros livros foram publicados pela Bertrand Brasil e são O Azarão e Bom de Briga! Bem diferentes as capas, não é? Mas agora quero ler todos!

Cinder – Marissa Meyer

CINDER_1368061312P Acho que a maioria das garotas que cresceram vendo os filmes das Disney têm para si sua princesa favorita, não é mesmo? No meu caso, Cinderela encabeça a lista com muita vantagem. Na verdade, a vantagem dela é só em cima da Branca de Neve, pois pasmem: eu cresci e só tinha visto Cinderela e Branca de Neve. Tinha uma locadora de VHS (olha eu revelando como somos velhas!!!) perto de casa e meus pais sempre alugavam um VHS pra cada um de nós (porque meu irmão podia ser menor, mas também escolhia). E as escolhas, por incrível que pareça, NUNCA mudavam: era sempre Cinderela pra mim, Branca de Neve pra Fernanda e Pateta, O Filme pro meu irmão (tanto que eu e a Fernanda sabemos QUASE todas as falas E efeitos sonoros desse filme!). Uma vez até tentamos pegar A Bela Adormecida, mas ele veio com defeito. E a Bela e a Fera eu não sei por que nunca pegamos (já tinham lançado?? É de que ano??). Enfim, eu nunca tive dúvidas de que Cinderela era e sempre seria o meu filme favorito: quer dizer, o que é aquele vestido que ela usa?? E a bondade dela? E o sapato de vidro parecer realmente confortável? Aliás, eu sempre fui doida com aquele sapato, e a minha vontade de ter um sapato parecido acho que nasceu daí. O problema é que, em termos de pé, eu estou BEM mais próxima da Grisella e da Anastácia! HAHAHAHAHHA
Enfim, o livro é uma versão distópica da história da Cinderela! Em um mundo tomado por lançamentos distópicos, ver algo que remete o clássico é tanto quanto inovador, não é mesmo? Ele faz parte, na verdade, de uma série de contos chamada Crônicas Lunares, que já conta com uma versão para a Chapeuzinho Vermelho e para a Rapunzel! Infelizmente as continuações ainda não foram lançadas aqui no Brasil, mas isso é totalmente compreensível, uma vez que tem pouquíssimo tempo que Cinder chegou aqui, né? De qualquer forma, neste livro conhecemos Cinder, uma jovem que sofre muito nas mãos de sua madrasta – assim como na história original. O problema é que, neste caso, o mundo em que ela vive não é habitado somente por humanos, mas por ciborgues também! Eu não faço a menor ideia do que isso seja :14 , pra ser bem sincera, mas enquanto estava fazendo uma pesquisa sobre a série, descobri que foi lançada “prequel” desse livro, chamada Glitches! (Aliás, existe uma também para Scarlet chamada The Queen’s Army!)
Voltando à história, Cinder vive uma vida terrível, mas quando ela conhece o príncipe Kai, sua vida muda completamente – e eu não sei dizer se é pra melhor ou não (se bem que deve ser, porque é o cúmulo ser humilhada o tempo todo por alguém que nem vale a pena termos algum sentimento a respeito). Eu não tinha tanta vontade assim de ler esse livro, na verdade, mas confesso que depois de tanta pesquisa, fiquei bem curiosa! Sem contar que já vi algumas vlogueiras estrangeiras falando super bem da história, então imagino que a série possa ser bem legal mesmo! por que não dar uma chance, não é mesmo?

Só Gosto De Cara Errado – Laura Conrado

SO_GOSTO_DE_CARA_ERRADO_1367453709P Priscila tem 14 anos e, como qualquer outra garota, deseja ter um namorado. Ela acumula paixões por caras impossíveis, comprometidos, ou então aqueles que não levam nada a sério. Até que na escola aparece um aluno novo, o Cristiano, e ela começa a fazer de tudo para chamar a atenção dele – mas isso não parece estar surtindo muito efeito, porque por mais que eles tenham bons momentos juntos, ele vive sumindo! Ela está tão determinada a se mostrar uma garota perfeita para namorar que começa a ter problemas na escola e até a se desentender com uma de suas amigas! Por estar chateada, ela decide pedir à sua mãe que a leve a uma psicoterapeuta e, a partir desse momento, confronta mágoas de sua infância, sua relação com o pai e a ideia que tem sobre o amor.
Esse é o primeiro livro da série teen de Freud, Me Tira Dessa!, e aborda muitos assuntos que rodeiam a cabeça de todas as adolescentes, como autoestima, o relacionamento com os pais, o amadurecimento, as nossas escolhas… Eu li nessas férias, e adorei! Tinha horas que eu queria sacudir a Priscila por causa de suas escolhas, nossa! Mas conforme o livro vai se passando, você acaba entendendo como funciona a cabecinha dela, e nossa, preciso dizer que teve um momento (dois, na verdade) que eu fiquei extremamente orgulhosa dela! Sério, foram momentos de tirar o chapéu! :31
Eu acho que a capa representa muito a ideia do livro, sabe? Tipo, você percebe que provavelmente é uma adolescente, e esse virar dos pés pode significar que ela está em dúvida quanto ao que vai fazer ou qual será o próximo passo a dar na sua vida, não é? Eu sou meio suspeita, porque vivo com os pés meio tortos assim e quando estou meio em dúvida, é certo que meu pé vira! De qualquer forma, é um livro bem leve e adolescente, e tenho certeza de que muitas meninas poderão se identificar com a Priscila, e tomar toda a história do livro como um exemplo para a própria vida!

A Colcha de Despedidas – Susan Wiggs

A_COLCHA_DE_DESPEDIDA_1366918143P Quando li a sinopse do livro pela primeira vez, fiquei com o coração meio partido porque tudo parece bem sensível, e tive a impressão de que, se um dia for ler, vou chorar em vários momentos! Sem contar que tenho certeza de que ainda vou ficar pensando em como a minha vida se desenrolou, em como tudo aconteceu… Porque olhem só a sinopse: Linda Davis está passando por um momento bem especial na sua vida: sua única filha, Molly, está prestes a entrar para a faculdade, e ao mesmo tempo em que ela está contente por ela e percebendo o tanto que sua filha cresceu, dá aquela pontada de angústia por vê-la partir, porque e se ela não for mais necessária como mãe? (Momento Fernanda gritando: como uma mãe pode pensar uma coisa dessas? Mães nunca deixam de ser importantes, nem por um único momento!). Linda tem uma loja de tecidos preferida, em que mulheres se encontram para compartilhar suas criações de colchas: são de casamento, para bebês, de comemoração… Por isso, durante a viagem de mudança da filha, ela decide fazer uma colcha com os retalhos das roupas que ela guardou de sua filha, que vão desde a barra do vestido de batizado a um enfeite de fantasia. Ao unir cada pedacinho, ela descobre que as lembranças podem ser costuradas de maneira que mantenham mãe e filha sempre unidas e com o coração aquecido.
Aposto que durante o livro a Linda vai se lembrar de muitos momentos que passou com a filha, e essas sessões de nostalgia sempre me deixam com o coração ainda mais manteiga derretida. E, olhando pela capa, poderíamos pensar que é uma menina correndo atrás de seus sonhos, de uma vida nova… Ou uma mãe correndo atrás de sua criança pequena no jardim? Poderiam ser mil coisas, e só consigo pensar que deve ser agonizante demais correr descalça na grama. EU SEI, toda criança já correu descalça pela grama e tal, mas sempre fui meio fresca com essas coisas, e até meio nojentinha. Tipo, e se você pisar em um bicho? :07 Na praia já pisei em um siri e sério, sinto um arrepio no pé só de lembrar. E se você pisar com tudo em um cocô? ECA! Nunca fui dessas crianças desbravadoras, que saem para brincar na rua – preferia ficar em casa vendo TV (mais precisamente, TV Cultura e Cartoon Network :26 ) e com meias nos pés, porque eles sempre foram frios. Sou normal, não sou? Digam que sim para que eu me sinta melhor!

Queria Tanto – Livia Brazil

QUERIA_TANTO_1313966208P A sinopse do livro é bem simples: Na ensolarada cidade do Rio de Janeiro, Alice Maria (não parece nome de personagem de novela mexicana? :14 ) tem 20 e poucos anos, mora sozinha, têm grandes amigos com conselhos nem sempre tão sutis :05 , um emprego de cenógrafa que a faz trabalhar muito (e deve fazer, porque mexer com cenografia não me parece ser uma coisa fácil) e, para agitar ainda mais sua vida, é perdidamente apaixonada por Gabriel – e olhem só vocês, ele se sente muito atraído por ela! O mundo estaria perfeito, se… Ele não fosse gay :37 . Então, aparece Rodrigo, que quer ter algo sério com ela, mas Alice tem medo de que o amor de verdade a machuque, e por isso foge. Ela embarca em uma aventura de descobertas e sentimentos, cheia de humor e delicadeza, tudo registrado em seu diário!
Desde o lançamento do livro, eu tenho vontade de ler, mas nunca vi em livrarias, e como ele não está na lista do desespero, acabo esquecendo- me dele na hora que compro algum livro na internet (sem contar que ultimamente só tenho comprado livros para a faculdade :21 ). Essa posição dos pés dela é bem de quem está escrevendo um diário, não é? Ou que está lendo algo que está gostando. Esses dias, na aula de inglês, nós estávamos discutindo o erro de uma imagem de uma mulher desse jeito, com esses mesmos pés. O problema é que ela estava brava, e tipo, a expressão corporal do pé não combina com isso! Faz algum sentido pra vocês? Porque para nós faz! Outra coisa que eu queria comentar: adorei a meia! :12 Não uso mais meias coloridas, mas tinha uma época que nossa! Era uma mais chamativa que a outra, dava até vergonha se ia experimentar algum tênis, porque todo mundo na loja reparava! Mas mesmo não usando, eu adoro elas!




Sobre o autor do post:

Ei, você! Sou Tatiana, mineira de coração e com 23 anos nas costas. Sou uma geminiana que está bem próxima daquela descrita pelo signo - ou seja, não consigo ficar presa a uma coisa só por muito tempo e estou sempre pensando em tudo. Sou fangirl em tempo integral e me envolvo com muita facilidade nas histórias das minhas novelas mexicanas. Estudo RI (ESTÁ ACABANDO! O QUE SERÁ DA MINHA VIDA?), mas quero fazer milhares de coisas na minha vida, desde ser designer de interiores até pesquisadora sobre cultura. Ouço muita música velha, leio muitos livros (quando posso) e amo quase tudo que envolva algodão doce. Também não ligo se você preferir me chamar de Fernanda - acontece muito, veja bem.
E-mail: tatitaleite@gmail.com



Posts Relacionados







:38 :37 :36 :35 :34 :33 :32 :31 :30 :29 :28 :27 :26 :25 :24 :23 :22 :21 :20 :19 :18 :17 :16 :15 :14 :13 :12 :11 :10 :09 :08 :07 :06 :05 :04 :03 :02 :01


2 Comentários em “Coluna das Gêmeas #138 – Pés”


#1 Ariane 19-08-2013 - 14:03 -
Google Chrome 28.0.1500.95 Windows 7

Não sabia que o livro O Azarão faz parte de uma triologia ahahahha :04

[Responder]

Tatiana responde:

Google Chrome 29.0.1547.57 Windows 7

Eu nunca nem tinha ouvido falar de O Azarão antes de ler sobre A Garota que Eu Quero, acredita? Você já leu? Eu não sei, sinceramente, se eu teria parado pra ler a sinopse dele, justamente por causa dessa capa, mas ainda bem que isso mudou!

Beijos, Ariane!

[Responder]

Já comentou 267 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!