entrevistas category image
Bate-papo Com: Carina Rissi
Thursday 28/03/2013 às 08:30 3296 Views Arquivado em: Entrevistas

Olá Bookaholics, tudo certo com vocês?

Hoje eu irei entrevistar Carina Rissi, autora dos livros Perdida, que conta a história de Sofia, que é enviada para o passado e tem que arranjar um jeito de conseguir se habituar ao modo de vida do século passado; e Procura-se um Marido, onde Alicia tem que arranjar um marido para conseguir recuperar a herança deixada por seu avô!
Duas histórias divertidas de uma autora que está fazendo muito sucesso não só no Brasil, pois seu livro Perdida, foi lançado na Alemanhã.

Simbora pra entrevista?

bpc-carina-rissi

1) Olá Carina, li que você sempre quis ser jornalista, mas nunca se imaginou escrevendo um livro. Como você descobriu essa veia artística e quando você sentiu que era uma escritora de verdade?

Oi, Gustavo! Muito obrigada pelo convite para essa entrevista. Adorei! <3 Eu me descobri escritora por acaso. Nunca tive a pretensão de me tornar escritora, mas sempre tive mundos imaginários na cabeça sem jamais colocar nada no papel. Até que vi uma entrevista da escritora Stephenie Meyer e ela contava que também tinha milhares de mundos imaginários, que qualquer pessoa podia escrever, bastava ter uma boa ideia. Nessa mesma tarde comecei a escrever (no celular) a história da Sofia, não como um livro, era só pra ver o que acontecia, sabe? O arquivo acabou ficando grande demais para o aplicativo do meu celular e tive que apelar para o computador. A história foi ganhando corpo e quando vi eu tinha escrito um livro não muito curto rsrs. 2) Você se considera uma leitora voraz e adora um livro com “amores impossíveis”, mas quais são os gêneros que você mais gosta? E os autores que você mais se espelha ou mais curte?

Eu amo romance, em qualquer subcategoria: histórico, fantástica, YA, drama… Meu gênero favorito, é claro, é o chick lit, uma literatura mais leve e divertida, que me faz rir e suspirar sempre. Pra mim, Jane Austen foi a precursora desse gênero, e ela sem dúvida alguma é minha maior fonte de inspiração, admiração e veneração. Amo também os autores Marian Keyes, Sophie Kinsella, Paula Pimenta, Richelle Mead, Marcelo Rubens Paiva, Judith McNaught… ah, a lista é imensa.

3) Em Perdida, Sofia faz uma viagem no tempo, como você desenvolveu as pesquisas para a criação desse livro, você teve que buscar informações sobre roupas, linguagem, etc.?

Sim, foi preciso muita pesquisa, a respeito de tudo! Quando se trabalha com outro período é necessário entender como as coisas funcionavam na época, e foi justamente isso que me fez querer escrever Perdida, as diferenças entre os séculos 19 e 21. Pesquisei muito, de mobília a vestuários, produtos de higiene pessoal, comida, meios de locomoção (é quase impossível descobrir a velocidade de uma carruagem, então fui pesquisar direto na fonte: nos livros da Jane).

4) Alicia do, tem um amor muito grande por seu avô, mais forte do que qualquer fortuna que ele poderia deixar para ela. Por quem você trocaria uma fortuna para continuar do seu lado?

Essa eu nem preciso pensar para responder. Trocaria toda a fortuna do mundo para permanecer ao lado da minha filha e meu marido.

5) Qual o seu sentimento quando você termina de escrever um livro? Você fica com vontade de escrever novas histórias sobre os personagens, ou mudar certas passagens do livro?

Bom, acho que antes de responder preciso explicar meu método de trabalho para que vocês possam entender melhor. Eu começo escrevendo (geralmente em ordem cronológica, gosto de sentir o crescimento do personagem) uma espécie de esboço que ninguém mais entenderia rsrs. Vou até o fim da trama para então começar a trabalhar o texto. Nesse processo muita coisa muda, cenas são deletadas, outras editadas, novas são inseridas. Em média faço de duas a três edições. Aí começo a revisar (umas quatro vezes, pelo menos), atenta a gramática, erros de continuidade, atando os fios soltos, etc… Só depois disso dou o livro por concluído.
É nessa ultima revisão que vou me despedindo dos personagens e, sim, bate aquela tristeza, vontade de continuar naquele universo. Talvez por isso eu nunca coloque um “ponto final” nos meus livros, termino com um “ponto e virgula”, para o caso de eu um dia querer voltar para aquele mundo.

6) As personagens de Procura-se um Marido são muito diferentes das mocinhas dos livros voltados para as mulheres. Elas são decidias, correm atrás do que querem, não tem medo da opinião alheia. Você usou características suas na criação de seus personagens?

Na verdade acho que elas representam um pouco de todas as mulheres de hoje em dia. Elas não têm apenas características minhas, mas de amigas, vizinhas, primas, tias… Acho que assim elas se tornam mais possíveis.

7) Os seus fãs te mandam muitas críticas ou sugestões sobre os livros? Você utiliza essas dicas na criação de novos projetos?

Recebo muitos e-mails e recados. Alguns com sugestões (algumas espetaculares!), e eu sempre ouço, claro, é importante demais essa interação, mas não costumo seguir. Sabe, se o leitor já traçou um roteiro na cabeça, se eu escrever exatamente aquilo que ele espera, o livro se tornará enfadonho, e eu tento sempre surpreender o leitor, tornar a leitura o mais prazerosa possível para ele.

8) O blog Bookaholic está realizando um Book Tour pelo Brasil com o seu livro Procura-se um Marido (que eu participei :27 ). Você acha importante o uso de blogs e outras plataformas de redes sociais para divulgação de seus trabalhos?

Não só importante como essencial! Foi graças ao trabalho de blogueiros e as redes sociais que consegui apresentar meu trabalho e ganhar um espacinho nas estantes dos leitores.

9) Para os fãs de suas histórias temos mais algum projeto em vista para ser lançado?

Ah, tenho vários. Estou fazendo a última revisão de No Mundo da Luna e já me preparando para voltar ao século 19 com Perdida 2. Estou namorando a ideia de uma sequência de Procura-se um Marido antes de escrever o spin-off do Marcus, irmão do Max de Procura-se. Ainda tenho “meu irlandês” (não sei ao certo como irei chamar esse livro) quase pronto. A cabeça anda cheia de ideias, só me falta tempo para colocá-las para fora.

10) Agradecemos pela entrevista e deixe sua mensagem final aos leitores do Bookaholic.

Eu que agradeço o convite! Amei demais essa entrevista! Quero aproveitar o espaço para agradecer meus leitores pelo apoio incondicional e o pelo carinho que recebo todos os dias. Galera, vocês são demais! É por vocês que continuou escrevendo e tentando sempre fazer o meu melhor. :15




Sobre o autor do post:

Sou o Gustavo, um nerd assumido! Tenho 24 anos, formado em Sistemas de Informação, moro em Urussanga - SC, Capital do Bom Vinho e da Cultura Italiana. Quem me conhece sabe que eu estou sempre com um livro na mão, e já pensando o que vou ler na sequência. Curto muitas séries, baseadas ou não em livros, e também sou fissurado em filmes adaptados de livros... And may the odds be ever in your favor!
E-mail: gustavo.ronconis@gmail.com



Posts Relacionados







:38 :37 :36 :35 :34 :33 :32 :31 :30 :29 :28 :27 :26 :25 :24 :23 :22 :21 :20 :19 :18 :17 :16 :15 :14 :13 :12 :11 :10 :09 :08 :07 :06 :05 :04 :03 :02 :01


6 Comentários em “Bate-papo Com: Carina Rissi”


#1 Ana Carolina 28-03-2013 - 10:29 -
Google Chrome 25.0.1364.172 Windows Vista

Adorei a entrevista!
Não li nenhum livro da autora ainda, mas já estão na minha wishlist *-*
Adorei a Carina contando como ela começou a escrever, deu até uma vontade de escrever *-*

Beijos,
Ana.

[Responder]

Comentou pela primeira vez, seja bem-vindo!

#2 Lívia Martins 01-04-2013 - 18:03 -
Google Chrome 25.0.1364.172 Windows 7

Todo meu amor pela Carina!

Adoro os livros dela e quando a conheci… OWNNN que pessoinha deliciiosa!

<3

[Responder]

gustavo responde:

Google Chrome 25.0.1364.172 Windows 7

Olá Lívia!

Sim, a Carina foi um amor ao responder as perguntas.
E a narrativa do livro dela? Muito boa!

E que venham muitos livros dela :D

Beijos

[Responder]

Você já comentou 5 vezes.

#3 Ariane 01-04-2013 - 20:12 -
Google Chrome 26.0.1410.43 Windows 7

Não li nenhum livro da Carina :01

Mass esse ano vou ler Perdida… está na meta de 2013 ehhehee

[Responder]

gustavo responde:

Google Chrome 25.0.1364.172 Windows 7

Olá Ariane,

Eu li o “Procura-se um Marido” e foi o primeiro chick-lit que eu li, a narrativa é muito divertida e te prende na história.

Você quer ler sem parar, quer saber o que vai acontecer com a protagonista… é muito bom.

Quero muito ler os outros livros dela.

Beijos

[Responder]

Já comentou 267 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#4 Beatriz de Oliveira 14-05-2013 - 10:31 -
Google Chrome 26.0.1410.64 Windows 7

Eu adoro os livros da Carina, o jeito como ela escreve e muito bom!!! :26

[Responder]

Você já comentou 3 vezes.