entrevistas category image
Bate Papo Com Gabriel Burani
Thursday 24/03/2011 às 09:00 1126 Views Arquivado em: Entrevistas

O convidado de hoje para nosso Bate Papo é o autor Gabriel Burani. Gabriel é autor e psicólogo e um de seus livros: Hugo, O Vampiro , já foi resenhado aqui no blog. Nossa entrevista vai tratar deste livro, sobre o próprio autor e seus projetos futuros. Super querido, ele retornou nosso contato sem demoras e com muito carinho. Espero que todos adorem a entrevista. Vamos conferir?

01) Olá Gabriel, para começar nossa entrevista, gostaríamos de saber quem é Gabriel Burani. Como você se define?

Gabriel Burani é um homem incompleto que trilha o caminho das artes escritas e plásticas com carinho. Talvez ambicioso demais, idealista demais. Seguindo seu próprio código de conduta, o torna singular. Buscador de luzes nas trevas, ainda que sem suas joias místicas, não teme o oculto.

02) Como e quando iniciou a escrever? Quais temas lhe inspiravam mais?

A primeira história que escrevi foi num trabalhinho da escola. Ilustrei e escrevi um livretinho e dei aos meus pais. Cerca de dois anos depois, publiquei meu primeiro conto em uma antologia, digamos, profissional. Descobri que gostava de escrever. Os temas que me inspiravam, em minhas criações plásticas e literárias eram os que vinham dotados de magia: criaturas mágicas, folclóricas e sobrenaturais.

03) A literatura brasileira possui diversos autores talentosos. Quais você citaria com seus preferidos e porque?

Gosto muito dos livros de Machado de Assis, Monteiro Lobato e Cornélio Pires. Machado de Assis tem uma ironia e genialidade em sua analise da personalidade humana fascinante. Como psicólogo, o admiro por suas analises. Como escritor, por sua técnica de escrita. Já Monteiro Lobato tenho em meu coração por que meus pais ensinaram-me a ler as aventuras do pessoal do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Cornélio Pires é um escritor tieteense que focou seus escritos na memória do caipira, de sua esperteza e seus causos. Convido-lhes a conhecer Cornélio Pires e se deliciar em risadas com este grande escritor caipira.

04) Gabriel, você é formado em psicologia e também é escritor, correto? Você acredita que sua formação acadêmica ajuda, de certa forma, na criação das histórias, na caracterização dos personagens? Por quê?

Quando iniciei a faculdade de psicologia, um de meus objetivos era usar meu conhecimento adquirido para aprimorar a criação de personagens. Conforme fui adquirindo conhecimento na área, iniciei a lapidação das características dos personagens. Na verdade muita coisa que escrevemos de forma “leiga” tem características de uma psicologia do senso comum. A psicologia acadêmica, acredito que dê um diferencial.

05) Um de seus livros é “Hugo O Vampiro – As Luzes na Idade Média”, que fala sobre um príncipe vampiro e a descoberta da imortalidade durante a Idade Média. Além disso, este príncipe está à procura das cinco joias mágicas. Como surgiu a ideia para escrever esta história que mistura magia, fatos vividos numa época passada (Idade Média), valores (lealdade, amor,etc) ?

A ideia de viajar pelo tempo, é algo que fascina a todos nós. Optei pela Idade Média, inicialmente, porque vi a necessidade de construir a gênese de Hugo. O personagem foi criado em 1998, durante uma brincadeira. Escrevi um conto de cinco paginas. Posteriormente escrevi um conto contemporâneo… que tomou forma de livro. Entre a Idade Média e o século XX, existia uma grande lacuna. Inicialmente não me importei. Os anos correram e, depois de perder a versão virtual de Hugo, comecei a pensar e repensar muita coisa durante o processo de digitar minha copia escrita. Tomei o conto sobre as origens de Hugo e reescrevi. As ideias foram surgindo, conforme estudava a Idade Média, decidi que deveria incrementar esta gênese. Parti do pressuposto que Hugo é jogado nas trevas de uma condição de vida desconhecida e profana, uma vez que os medievais eram extremamente supersticiosos. As joias simbolizam virtudes ideais da cavalaria que, na época em que retrato minha história, está germinando. A medida que poderia mesclar a história e os valores foi a magia que vive em meu coração desde sempre.

06) O segundo livro “Hugo O Vampiro – Reino de Sangue” está para ser lançado. Já tem a data e local onde será feito o lançamento?

Ainda sem data definida. Conforme meu ultimo contato com meu editor, o projeto gráfico deverá ser finalizado entre Março e Abril. Assim, provavelmente em Maio terei noticias sobre o lançamento. Ficarei feliz em receber sugestões para eventos sobre lançamentos.

07) Poderia contar um pouquinho da história do segundo livro “Hugo O Vampiro”?

Uma vez que deixei diversas pontas soltas no primeiro livro, optei por costurar algumas destas pontas neste segundo volume. A história tem como partida a nova condição social de Hugo em seu reino e as implicações daquele cargo. Novos personagens serão apresentados aos leitores e antigos personagens deverão reaparecer. Bem, apresentar-lhes-ei a sinopse do Hugo o Vampiro – Reino de Sangue: “este é o segundo livro da saga que narra a história de Hugo von Sclotstendder agora como Rei Vampiro. Uma vez reunidas as cinco Joias místicas e com a morte do pai, Hugo sente o peso da coroa: responsabilidades, traições, conflitos religiosos, sangue e paixão tomam conta de sua corte. O inevitável acontece e mudará o destino de todos, inclusive do jovem rei. Tendo como pano de fundo a Europa da Idade Média, aventure-se com Hugo e descubra se ainda existem Luzes na Idade das Trevas.”

08) Além destes livros, quais outros você escreveu? Qual a temática deles?

Tenho publicado um livro infantil, pela Editora Lulu, chamado A magia do Agir. Também tenho alguns contos publicados em antologias, sendo eles: “As Aventura de Gum o Gnomo” na antologia de contos infantis Pensamento livre (NSM 1993); “O Druida” nos anais do Mapa Cultural Paulista 2005/2006 e o conto”Na Calada da Madrugada” na antologia de terror Caminhos do Medo (Ed. Andross 2008). Ainda tenho publicados textos técnicos de psicologia e literatura em revistas e periódicos variados.

09) Quais seus projetos para 2011? Algum outro livro já em andamento?

Existem projetos sim, alguns já encaminhados outros ainda engavetados. Ainda no primeiro semestre, publicarei um conto na Antologia Sociedade das Sombras, da Editora Estronho (@estronho). Tenho um projeto de literatura urbana fantástica que submeterei à editoras, bem como um sobre psicologia.

10) Para finalizar, pedimos que cite uma frase (ou frases) que tenha (ou tenham) marcado você em algum momento de sua vida. Espaço disponível também para deixar recado para os leitores do Bookaholic.

Confesso que sou um mau colecionador de citações. Entretanto, recentemente me dei conta de que o inicio de uma frase me é especialmente importante: “Era uma vez…” é clássico, talvez até mesmo brega… mas com absoluta certeza é assim que todos nós fizemos nossas primeiras viagens nas páginas de um livro.

Agradeço de coração ao carinho em fazer-me o convite para esta entrevista. Fico realmente feliz em ampliar meu contato com os leitores. Se puder, aconselho que não deixem a chama criativa de apagar em sua mente e coração, por que uma vida criativa é aquela que realmente vale a pena ser vivida.




Sobre o autor do post:

Olá, meu nome é Fernanda, moro no RS, tenho 30 anos e sou bacharel em Sistemas de Informação. Além da tecnologia outras paixões fazem parte de minha vida: filmes, livros, músicas, fotografia. Sempre amei ler e procuro sempre estar lendo algum livro. Escrever é uma de minhas manias, além de escutar música e fotografar (de forma amadora) objetos e paisagens quando sobra tempo livre. Aqui no Bookaholic sou responsável pela seção “Bate Papo Com…”, conto com vocês para prestigiar a coluna!
E-mail: rl.nanda@yahoo.com.br



Posts Relacionados







:38 :37 :36 :35 :34 :33 :32 :31 :30 :29 :28 :27 :26 :25 :24 :23 :22 :21 :20 :19 :18 :17 :16 :15 :14 :13 :12 :11 :10 :09 :08 :07 :06 :05 :04 :03 :02 :01


10 Comentários em “Bate Papo Com Gabriel Burani”


#1 Beli 24-03-2011 - 09:13 -
Mozilla Firefox 3.6.13 Windows 7

Muito legal a entrevista!O autor é sempre tão simpático…
Quero muito ler o livro… está na minha lista! =)

bjuss

[Responder]

Você já comentou 2 vezes.

#2 Óticas 24-03-2011 - 09:50 -
Google Chrome 10.0.648.151 Windows 7

A entrevista ficou muito boa, parabéns. =D

[Responder]

Já comentou 104 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#3 Raphaela 24-03-2011 - 14:19 -
Mozilla Firefox 3.6.16 Windows XP

Que entrevista legal!!
Adorei!!

O Gabriel parece ser super bacana, além – pela resenha – de ser talentoso.
Fiquei muito curiosa pra ler o livro dele.

Beeijos
Rapha – Doce Encanto.

[Responder]

Você já comentou 6 vezes.

#4 heylla 24-03-2011 - 16:37 -
Mozilla Firefox 3.6.16 Windows XP

Bem legal a entrevista! Boa parte dos escritores começaram a desenvolver seu talento na infância!

Ahh ” Era uma vez…” é clássico!! Nao acho brega ! Amo contos de fada!!^^
Sao muito fofos! rs

Vou dar uma lida na resenha ! ^^

[Responder]

Já comentou 114 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#5 Lis 24-03-2011 - 16:39 -
Internet Explorer 8.0 Windows 7

A entrevista ficou ótima, as perguntas super bem elaboras, Parabéns pela estréiaFernada.

O Gabriel me passou a impressão de ser super simpático, ainda não li o livro dele, mas pretendo.

Beijo

[Responder]

Já comentou 228 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#6 Filipe Machado 24-03-2011 - 22:51 -
Mozilla Firefox 3.6.15 Windows XP

Curti muito as consideações finais, assim como a história de Hugo, o Vampiro. “Era uma vez…” pode até ser brega, mas quem disse que o brega não tem o seu valor. Podemos ver hoje que o moderno não é nenhuma evolução (concerteza aquele show de cores não é melhor que Reginaldo Rossi. Resumindo: gostei de tudo :16

[Responder]

Filipe Machado responde:

Mozilla Firefox 3.6.15 Windows XP

Nada contra quem goste, ok?
E desconsiderem o “concerteza” escrito errado tá. Eu sei que é com certeza

[Responder]

Já comentou 276 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#7 RUDYNALVA SOARES 26-03-2011 - 00:21 -
Mozilla Firefox 3.6.15 Windows XP

Gabriel!
-“Seguindo seu próprio código de conduta, o torna singular. Buscador de luzes nas trevas, ainda que sem suas joias místicas, não teme o oculto.”
Declaração perfeita de quem sempre quer aprender e buscar… buscar conhecimento, buscar complemento, buscar realização. Parabéns!
– Me diz o que acha de determinarem a retirada dos livros de Monteiro Lobato das escolas por dizerem que é racista?
Fui criada lendo Monteiro Lobato também…
– Psicólogo é? Bom ter mais um colega de profissão…
Você trabalha profissionalmente com psicologia pelo que entendi. Qual sua linha de atuação?
– “Se puder, aconselho que não deixem a chama criativa de apagar em sua mente e coração, por que uma vida criativa é aquela que realmente vale a pena ser vivida.”
Criar é parte da natureza humana. A frustração se dá quando nos vemos cerceado de críticas inócuas e descabidas de que a escrita tem de ser perfeita e não fantasiosa. Absurdo!
Desejo sucesso sempre e obrigada por nos permitir conhecer um pouco mais de vocÊ e seu trabalho.
Cheirinhos
Rudy

[Responder]

Já comentou 323 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!

#8 Nielton Ribeiro 28-03-2011 - 12:02 -
Mozilla Firefox 3.6.16 Windows XP

Minha segunda visita ao blog ‘bookaholic’ (indicado pela querida amiga, Fernanda). Gostei da entrevista… muito bem elaborada! É sempre muito bom reconhecer/descobrir/prestigiar os trabalhos dos autores novos e os já consagrados!

Parabéns pela criação do blog (ainda estou conhecendo… e gostando muito).

[Responder]

Comentou pela primeira vez, seja bem-vindo!

#9 Tatiana Leite 28-03-2011 - 12:59 -
Google Chrome 10.0.648.204 Windows 7

Fernanda! \o/ Parabéns pela estréia! :29 Eu adorei a entrevista! O Gabriel é super legal!
Imagino que a psicologia deva ajudar muito na criação dos personagens, né? Aliás, se eu escrevesse algo, com certeza faria uma grande pesquisa em torno de características que se adequassem aos meus personagens e, sendo um conhecedor delas, fica muito mais fácil pra montar e pra saber onde procurar informações!

Adorei o conselho do final! Eu fico triste quando vejo que tantas pessoas, por só pensarem em alcançar seus objetivos de uma vida estável, moderna ou até mesmo “madura”, deixam morrer essa criatividade… Tudo fica tão mais legal quando começamos a viajar sobre as possibilidades que a vida pode nos oferecer! Tem gente que acha que isso nos tira os pés do chão, mas eu digo que isso é que nos mantém no chão, pois passamos a respeitar a pessoa que somos e não nos deixamos levar por essas ondas que as pessoas têm se deixado levar…

Beeijo! ;3

[Responder]

Já comentou 936 vezes e é um verdadeiro Bookaholic!