resenhas category image
O Retrato de Dorian Gray
Thursday 06/09/2012 às 07:06 3324 Views Arquivado em: Resenhas

Sempre fui fã de clássicos porem acho que nunca havia resenhado nenhum livro do tipo aqui no blog. Não me pergunte o porquê, eu não saberia lhes responder. Este, que é de longe um de meus autores favoritos e com certeza um dos livros mais geniais que já li em toda minha vida, e foi por isso que o escolhi para quebrar esse paradigma e começar a falar também de clássicos aqui no Bookaholic. Existem inúmeras traduções e versões de O Retrato de Dorian Gray e a que escolhi reler para escrever este post foi a lançada este ano pela Penguin/Companhia. Achei a tradução deliciosa pois não é extremamente rebuscada mas nem por isso infiel ao livro e a época que ele retrata.
Agora, divagando um pouquinho sobre literatura de uma forma geral, tenho certeza de que este é um livro que muitos correrão os olhos com desprezo por puro preconceito! Não há nada de errado de gostar de chick-lit, Crepusculo e outros livros mais “atuais”, mas fico muito triste quando vejo alguém dizendo que “adora ler mas odeia os livros indicados na escola”. Concordo que muitos educadores pecam na escolha dos livros e que por esse motivo muitos alunos não alimentam esse pequeno monstrinho Bookaholic que vive dentro de alguns de nós… Mas estes, que chamamos de “clássicos” são como “livros vegetais” que não podem faltar numa dieta literária saudável e completa.
Nem todo mundo é obrigado a gostar de Machado de Assis ou Shakespeare, eu mesma, quando conheci o primeiro achei que estava lendo em outra língua… Talvez o problema desses livros é que simplesmente nos são apresentados na hora errada. Hoje, Machado é um dos meus autores favoritos, mas admito que nem sempre foi assim e eu torcia o nariz quando me falavam dele na sala de aula. Talvez o mesmo aconteça com o Sr. Wilde e tantos outros. Muitos se assustam quando veem que é um livro do século passado, mas talvez se conhecessem apenas pelo filme lançado recentemente, atribuíssem a autoria a qualquer best-seller da atualidade. Peço perdão pelo “desabafo” deste primeiro post e prometo que nos próximos irei direto ao assunto do livro; mas achei que cabia aqui esta pequena justificativa de porque eles são tão preciosos pra mim e sinto tanta alegria em compartilha-los com vocês.
Sobre Dorian Gray, de tudo que já foi lançado como ficção, acho que este é um dos que podemos chamar de “pai” de todos eles. A maneira como Wilde explora a vaidade do ser humano, a soberba, a ambição e a cobiça, sinceramente são pouquíssimos os nomes que se equivalem. E não importa quantos adjetivos eu coloque aqui, minha admiração por este autor e especialmente por este livro, estaria sempre em débito; por isso, deixo apenas a humilde sugestão de um livro que todo Bookaholic deveria ler pelo menos uma vez na vida; mesmo que no começo ele não tenha cara de um livro com capa reluzente e não tenha um outdoor falando dele numa grande avenida. Talvez você se surpreenda e descubra que seu autor favorito, aquele best-seller que a gente também adora, acha que Oscar Wilde é o máximo e daria tudo para ser como ele… Irônico, não?

A História

Dorian Gray é um jovem que podemos dizer tem o mundo aos seus pés. Dono de uma beleza singular e herdeiro de uma família muito rica, a vida para ele não poderia ser mais perfeita. Um famoso pintor, chamado Basil Hallward, passa a usar o jovem como seu modelo e um desses quadros, sua obra-prima, impressiona Dorian de uma maneira tão intensa que ele fica pasmo com sua própria beleza, e se entristece em saber que vai envelhecer o a pintura o lembrará pra sempre como ele já foi belo. Dorian se comove de tal forma com esse sentimento que deseja profundamente que pudesse permanecer sempre como o belo jovem do quadro e que este envelhecesse por ele. Um amigo em comum de Basil e Dorian, o Lorde Henry Wotton, apresenta ao jovem um mundo prazeres imediatos que antes passavam longe de sua realidade de “bom moço”; ele então se entrega a mulheres, drogas e tantos outros pecados e surpreende-se ao descobrir que de alguma forma seu desejo fora atendido: seu rosto carrega o mesmo aspecto angelical e sereno de antes enquanto o quadro parece acumular marcas, rugas e o peso de uma vida ilícita. É possível ser jovem para sempre? Benção ou maldição? Cuidado com o que você deseja, você nunca sabe quando será atendido…

Você tem um rosto incrivelmente belo, Sr. Gray. E a beleza não necessita de explicações, como os grandes fatos do mundo: a luz do sol, a primavera, o reflexo da lua em águas escuras. Não pode ser questionada. Tem seu divino direito de soberania

Quando estamos felizes somos sempre bons, mas quando somos bons não somos sempre felizes.
– O que você quer dizer com ser bom? – perguntaram Basil e Dorian quase ao mesmo tempo.
– Ser bom é estar em harmonia consigo mesmo – respondeu. A discordância é ter que estar em harmonia com os outros. A própria vida, isso é que é importante. “

– Não existe boa influência – respondeu Lord Henry. – Toda influência é imoral – imoral do
ponto de vista científico -, porque influenciar uma pessoa é dar-lhe sua própria alma. Ela já não pensa
com seus próprios pensamentos nem sente suas próprias paixões.

Movie Trailer

O Autor

Oscar Wilde, um dos maiores escritores de língua inglesa do século 19, tornou-se célebre pela sua obra e pela sua personalidade. Sofisticado, inteligente, dândi, adepto do esteticismo (da “arte pela arte”), escreveu contos (“O Crime de Lord Arthur Saville”), teatro (“O Leque de Lady Windermere”), ensaios (“A alma do homem sob o socialismo”), e romances (“O Retrato de Dorian Gray”).

Etc …

Capa e Projeto Gráfico: [rating:2/5]
História: [rating:5/5]
Narrativa: [rating:5/5]
Skoob: O Retrato de Dorian Gray
Autor: Oscar Wilde
Editora: Penguin Companhia




Sobre o autor do post:

Meu nome é Priscila, mas por favor me chame de Pri, não sou uma pessoa de muitas formalidades. Ler é um dos meus passatempos favoritos, por isso criei o Bookaholic para compartilhar com vocês um pouco do que leio entre outras paixões que compõe o meu mundo. Fã de séries, filmes e outras coisinhas do universo nerd, publico aqui também um pouco do meu dia-a-dia. Designer por formação, corretora por profissão, sou evangélica, fã de super heróis, e de Contos de Fadas, de Friends e Gilmore Girls, para sempre uma apaixonada por literatura, girly stuffs, viagens, filmes, séries e boa música. Mãe de três peludos lindos: Summer, Bridget Jones e Ártemis.
E-mail: priscilabraga@gmail.com



Posts Relacionados








7 Comentários em “O Retrato de Dorian Gray”