Caleidoscópio

caleidoscopio

Não existe nada que possa chamar de novo. Cada pedacinho, é o mesmo e sempre foi. Um pedacinho colorido de vidro. Ele brilha, reluz, enfeita… mas corta. E conforme a vida gira, tudo muda. E eles dançam. Quem assiste de fora, acha o espetaculo bonito; uma dança de cores e brilhos… Ah… e como brilha! Não peça para organizar as peças de uma determinada maneira, é impossivel ser o que já foi. Metamorfose. Uma coreografia nova todos os dias. Os espelhos? Eles refletem apenas a imagem que cabe a você. E cada angulo é completamente novo… e desigual. Cada angulo é apenas uma visão diferente de algo imutavel… ou quase. Porque sempre existe um quase. Caleidoscópio. Apenas mais um, dos meus muitos nomes.